Novas castas para novos vinhos - em demanda dos segredos da evolução natural da videira portuguesa

EM CURSO 

Portugal possui um enorme e diversificado património genético vitícola que contribui para a produção de vinhos únicos e excecionais reconhecidos mundialmente. Dentro da União Europeia, Portugal possui um número elevado de castas de videira em proporção com o território (as vinhas ocupam uma área total de 190 mil hectares). No entanto, podem ainda existir dezenas de castas desconhecidas e com enorme potencial vitícola e enológico.

Neste contexto, surgiu o projeto “Em Lisboa e Vale do Tejo, novas castas para novos vinhos – Em demanda dos segredos da evolução natural da videira portuguesa” (Projeto OPP38), o qual pretende desenvolver estudos e análises a coleções de genótipos de videira recuperados maioritariamente em vinhas antigas de todo o país. Nestas coleções de videiras conservadas, mas ainda não estudadas, existe grande probabilidade de se encontrarem castas desconhecidas, oriundas de cruzamentos naturais. O objetivo principal é posteriormente contribuir para o desempenho económico do setor vitivinícola nacional, que verá assim o seu portefólio de castas aumentado, contribuindo para a sua diferenciação.

O prazo de execução é de 24 meses e foi disponibilizada uma dotação de 200.000 €.