SNM_XylellaVt - Sistema Nacional de Monitorização de Insetos Vetores da Xylella fastidiosa

EM CURSO

A Xylella fastidiosa é uma bactéria de quarentena que afeta centenas de espécies vegetais, incluindo as de maior valor económico e ambiental, tal como a oliveira, as prunóideas, os citrinos, a videira, o sobreiro, o carvalho, e muitas outras espécies florestais, ornamentais e espontâneas. Esta bactéria está listada como uma das 20 pragas de quarentena prioritárias da União Europeia e dispersa-se, a curtas distâncias, através de insetos vetores e, a longas distâncias, pelo transporte de plantas contaminadas. A presença da bactéria foi confirmada pela primeira vez em Portugal, em janeiro de 2019 na área metropolitana do Porto, tendo-se verificado posteriormente na área metropolitana de Lisboa e no concelho de Tavira. Considera-se que o risco de dispersão no nosso território é elevado, tendo em conta a circulação de material de propagação proveniente de diversas regiões, as frequentes infeções latentes (assintomáticas), as quais dificultam a sua deteção precoce e a presença no nosso território de espécies de insetos capazes de a dispersarem. Nesse sentido, surge o projeto SNM_XylellaVt, como uma união de forças para conter a doença às áreas identificadas até agora e travar a dispersão desta doença pelo resto do território português.

O projeto SNM_XylellaVt pretende desenvolver uma rede de monitorização dos insetos vetores da X. fastidiosa, em particular o Philaenus spumarius, e um modelo de previsão de risco que permita ao Serviço Nacional de Avisos Agrícolas vir a emitir Avisos específicos para estes insetos. Estes Avisos poderão assim apoiar os municípios, os agricultores e produtores florestais num controlo mais direcionado e eficaz destes insetos, reduzindo assim o risco fitossanitário de infeção pela X. fastidiosa e prevenindo a sua dispersão. Pretende-se instalar Postos de Observação Biológica, pelo menos em quatro locais, em cada uma das regiões (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve), abrangendo vinha, pomares de fruteiras, olival, montado de sobro e ambiente natural ou ajardinado, para acompanhamento da presença de insetos vetores de X. fastidiosa, em particular do P. spumarius, e respetivo ciclo biológico que permitam obter informação para o desenvolvimento de modelos de previsão de risco direcionados a este problema fitossanitário.

Ficha de projeto